top of page

Da Wabi para o mundo.

Muitas perguntas são feitas, quem somos, quais são os nossos propósito como marca, como funciona nosso acervo e onde a Wabi quer chegar? Hoje eu vim contar tudo para vocês.


Foto do evento realizado na Casa Tifs

Começamos pelo nome , Wabi Sabi significa aceitar a imperfeição, a assimetria, a irregularidade como atributos de beleza. Está relacionado à imperfeição, um conceito totalmente contrário ao que geralmente buscamos em nossa vida, e trata-se de uma filosofia onde aprendemos a ver a beleza mesmo nas coisas imperfeitas, impermanentes e incompletas. Em uma tradução livre, podemos dizer que “wabi” é a simplicidade, a elegância e o rústico e o “sabi” significa a beleza da idade, do desgaste e das rugas do tempo.


A Wabi Resale nasceu em 2018, fundada pela a Engenheira Sâmara Merrighi com o propósito de fomentar a economia circular. Mãe de 4 meninos, Sam viu uma necessidade/oportunidade de desapegar e adquirir produtos de segunda mão já que seu custo benefício era melhor e seu tempo de uso era pequeno devido às necessidades das crianças, com esse propósito em mente ela fundou grupos de whatsApp em parceria com algumas amigas.


Sâmara Merrighi e Amanda Souza

Mas foi em março de 2020 que a marca passou por uma grande mudança, alinhando o propósito de venda, compromisso com o meio ambiente e informação, em um novo formato a Wabi passa a ter sua primeira page no instagram, que vem alinhada com os propósitos da marca e se tornou a principal fonte de informação e venda. Junto com essas mudanças chegou a Amanda Souza, jovem de 24 anos formada em moda e apaixonada por sustentabilidade, sócia à frente do operacional da marca com um olhar apurado sobre as temáticas e o dia a dia da empresa, a alma do negócio.


A primeira coleção foi lançada em março de 2020 diante de um cenário pandêmico e trouxe desapegos da jornalista Natália Dornellas. Vivenciando um momento de grandes mudanças, repensar, realinhar e mudar à frente já não era mais uma opção, já que o cenário mundial havia mudado e comprar roupa não era o foco principal.

foto Renata Fontes

Pensando nos propósitos da marca, no mundo de informações que estavam chegando e no comportamento dos consumidores, a Wabi optou por seguir uma linha informativa e didática. Sustentabilidade e consumo viraram pautas de grandes reflexões e lives com convidados (as) especiais. Seguindo os princípios da economia circular a marca continuou vendendo e trazendo coleções com grandes nomes da moda brasileira como Cris Guerra e Chiara Gadaleta, outras influenciadoras como Bruna Guimarães, Carol Toledo e hoje na coleção atual Wabi com elas Luciana Rajão, Isadora Vargas e Julia Jabour.


Suportado atualmente por um site on-line a Wabi vende desapegos de roupas e móveis com o recente lançamento da Wabi Home que também alinhada com a economia circular, fomenta a venda de móveis usados e traz informações sobre como ter na prática uma casa mais sustentável.


Nossas curadorias são feitas com todo cuidado prezando por qualidade e conservação, acreditamos que roupa conta histórias e que não é porque tal objeto não serve mais para mim, que não possa atender outras pessoas. Buscando informar e manter uma comunidade ativa, ainda mantemos os grupos de WhatsApp que hoje são separados por CEP.


Nossa maior vitrine é o instagram e hoje conta com 7.190 seguidores, levamos informações e desejos exclusivos que estão alinhados à nossa missão e pilares, que são: Ampliar o consumo de second hand circulando de forma sustentável, sendo ele local + sustentável + atual.


IG @wabi.resale

A conscientização pela escassez de recursos naturais e o impacto no planeta impulsionados pelo mercado da moda é um dos assuntos que mais se destacaram durante a pandemia. E os influenciadores, com os #looksdodia leva ao desejo de consumo imediato impulsionando compras rápidas e constantes. A forma de expor produtos de segunda mão é um dos fatores críticos para potencializar este mercado. Por meio de um público liquidado, como os brechós.

Embora o mercado da moda circular ainda seja incipiente, acreditamos que os atuais players estão tornando uma experiência legal especialmente para as gerações mais jovens, como a Geração Z, que são mais conscientes sobre o impacto de nossas escolhas.


Em outras palavras, a Wabi é uma marca que propõe um olhar sustentável para o mercado de second hand, contribuindo para a Economia Circular. O intuito é gerar uma maior vida útil às peças, ressignificando o conceito de consumo. E Hoje a marca tem um programa na rádio CDL FM BH, chamado Elas&Tal apresentado por Sâmara Merrighi e Alessandra Alkmim, onde levam convidados semanais para falarem sobre as economias do futuro.


Praticando a moda circular, atuamos como um brechó online e buscamos trazer coleções a partir de histórias, que possibilitam os consumidores a ter informações e fazer escolhas melhores. Pois através das roupas, a maneira como nos vestimos fala muito sobre nossas crenças e valores.


Gostou?

Compartilhe com os amigos.


Por Amanda Souza.

@amandajustili


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page